sábado, 24 de junho de 2017

Morro da Conceição…

da dona Iria, do seu João, da dona Alzira, da dona Maria Amélia,
do seu Feijão, da dona Duda, da dona Mida, do seu Chapéu…

Após 5 anos de visitas ao Morro da Conceição uma equipe de cinema filmou conversas com apenas 8 dos seus cerca de 4 mil moradores – os mais velhos, com idades que chegam a 97 anos, nascidos no morro e filhos de portugueses. Esses senhores e senhoras narram histórias de suas vidas, inevitavelmente atravessadas pelas histórias da cidade e do país. A construção desse imaginário devolve ao Rio de Janeiro um filme que trata da sua memória e do seu esquecimento.

Brasil / 2005 / 86 min / digital / 16X9 / cor / estéreo 2.0

com a participação de:

Ira Ferreira Leite Martins (dona Iria)
João da Silva Moreira
Alzira Lopes Martins
Maria Amélia Lucena
Antônio Lopes (seu Feijão)
Dolores da Silva (dona Duda)
Cremilda Martins da Silva (dona Mida)
Joaquim Augusto (seu Chapéu)

roteiro e direção: Cristiana Grumbach
produção executiva: Luiz Alberto Gentile
produção: Cristiana Grumbach e Ricardo Mehedff
pesquisa e assistência de direção: Geraldo Pereira
direção de fotografia e câmera: Jacques Cheuiche
montagem: Renata Baldi
diálogos psicanalíticos: Tatiana Porto
texto: Itala Maduell
som direto: Ivanildo Jorge da Silva
captação de som ambiente: Valéria Ferro
still: Renata Figueiredo
arte gráfica e letreiros: Patrícia Chuecke
captação de recursos: Homero Chemale
produtora associada: Gilda Grumbach
coordenação de distribuição: Isabelle Cabral
produção: Crisis Produtivas
distribuição: Crisis Produtivas / Pipa Produções
coprodução: V. Filmes e Comunicação

PATROCÍNIO
BNDES / ESCELSA / ENERSUL

clique aqui para acessar o site  oficial do filme

“Morro da Conceição… é comovente em vários momentos, comovido o tempo todo e lindamente realizado.   O filme é um dos mais belos resultados da produção documental da nova geração.”
João Moreira Salles

“Como nos melhores documentários, Morro da Conceição… é um filme onde a vida pulsa – e pulsa tanto mais quando a morte está próxima. Tudo isso realçado pelo ascetismo dos planos fixos – a câmera não simula o movimento, o movimento vem do Outro diante da câmera. Como deve (ou pode) ser.”
Eduardo Coutinho

“(…)morro de amores pelo filme. E morro de vontade de vê-lo seguir longa carreira!”
Lula Branco Martins

“É um filme sobre a existência e não sobre a sobrevivência. Não existe vida banal, desprovida de poesia. É disso que fala Morro da Conceição…”
Vladimir Carvalho

“Comovente, engraçado, singelo e minimalista do ponto de vista formal, Morro da Conceição… é um pequeno grande filme.”
Marcelo Moutinho
PENTIMENTO

“A câmera sempre procura a permanência do olhar, sempre procura dar a chance de cada um ser apenas um. E esse é o grande mérito do filme, sua vontade de humanização, sem falseamento.”
Alexandre Werneck
JORNAL DO BRASIL

“O melhor do filme é a sinceridade da procura, o gosto por confidências ditadas por memórias difusas, o carinho evidente em cada pergunta. Características de Coutinho, mas particularíssimas no cinema de Cristiana.”
Eros Ramos de Almeida
O GLOBO

“Cristiana Grumbach encontrou material para fazer um documentário irresistível. Morro da Conceição… é um primor de simplicidade narrativa.”
Rogério Durst
VEJA RIO

“Com Morro da Conceição.., a diretora seguramente não reinventou a roda: deixou apenas que ela rolasse com a mansidão de um carro de boi – repleto de paciência e história.”
Ricardo Daehn
CORREIO BRASILIENSE

“Morro da Conceição… é um singelo canto de despedida de um Rio de Janeiro que subsiste somente como memória.”
Carlos  Alberto Mattos
CRÍTICOS.COM.BR

.

.

Clique aqui e entre em contato conosco para adquirir um DVD do filme.