NÓS

CRISTIANA GRUMBACH

Diretora, roteirista e editora. Astróloga. Mestranda em Criação e Produção de Conteúdos Digitaiscurso de pós graduação stricto sensu do Programa de Pós-Graduação em Tecnologias e Linguagens da Comunicação da UFRJ.

Dirigiu, pesquisou, roteirizou e editou dos documentários de longa-metragem Morro da Conceição (2005), As cartas psicografadas por Chico Xavier (2010) e Filmes de Gordinho (2015), e os documentários de curta-metragem O joelho de Ives (2011), Mestre Adorcino e o estuque ornamental (2013), Um microondas foi pro ferro velho (2019), Bandeira de Mello e a arte do Afresco (2017), Sagrada Família (2018) e Celebração (2018) produzidos pela sua produtora, a Crisis Produtivas.

Ao longo de 25 anos de profissão, dirigiu, roteirizou e editou documentários, institucionais e programas de TV para diversos clientes: Canal Futura, GNT, TV SESC/SENAC, TV Escola, SEBRAE, Ministério do Trabalho, Grupo Pão de Açúcar, Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, UFRJ, Dialog Consultoria, Grupo EBX, Museu da Vida, Casa de Oswaldo Cruz /Fiocruz, Vale do Rio Doce.

Colaborou com Eduardo Coutinho como assistente de direção e pesquisadora nos longas-metragens Santo Forte (1999), Babilônia 2000 (2001), Edifício Master (2002), Peões (2003), O Fim e o Princípio (2005) e, como diretora-assistente e pesquisadora em Jogo de Cena (2007). Entre 2012 e 2015 colaborou como roteirista de edição do programa Entre Fronteiras – África, dirigido por Luis Nachbin, exibido pelo Canal Futura/Turner América Latina.

Em 2006 e 2008, orientou a Oficina de Desenvolvimento de Projetos do programa DOCTV, da TV Brasil. Em 2010, orientou a Oficina de Produção em Documentário para o programa Revelando os Brasis, do Ministério da Cultura. Em 2013, orientou a Oficina de Criação e Produção de Documentário na AICTV. Desde 2015, ministra a cadeira de Técnicas de Entrevista no Curso de Documentário na AIC. Em 2016 criou a Escola Doc, onde coordena e ministra cursos sobre teoria e prática do documentário.

LUIZ ALBERTO GENTILE

Advogado formado e pós-graduado em Direito da Propriedade Intelectual pela PUC/Rio, com curso em Direito do Entretenimento pelo Centro de Estudos e Pesquisas no Ensino do Direito da UERJ, Formação Executiva em Cinema e TV pela FGV/RJ, e Contabilidade Avançada para Advogados pela Coordenação Central de Extensão da PUC-Rio.

É produtor dos documentários de longa-metragem Morro da Conceição (2005) e As cartas psicografadas por Chico Xavier (2010), ambos de Cristiana Grumbach. É produtor dos filmes de longa-metragem Aspirantes (2015), de Ives Rosenfeld, vencedor do Carthe Blanch do Festival de Locarno 2014, melhor diretor, ator e atriz coadjuvante no Festival do Rio 2015, melhor filme pela ABRACCINE no Festival Internacional de São Paulo 2015, melhor roteiro e montagem no Festival da Fronteira 2015 e participante de diversas mostras e festivais em todo mundo. Produziu também Mulheres no Poder (2015), de Gustavo Acioli.

Para a televisão, produziu a série documental Going Professional (2009) para o Canal Futura, e a série de ficção Décimo Andar (2016) para o Canal Brasil. Foi consultor jurídico dos longas-metragens Crônica da Demolição (2015), de Eduardo Ades, e Yorimatã (2014), de Rafael Saar, e dos programas Larica Total, do Canal Brasil, e Katylene, da MTV, além de filmes de curta-metragem. A partir de março de 2016, vai ministrar as aulas de Produção, Leis de Incentivo e Noções de Direitos no Curso de Documentário – teoria e prática, produzido pela Crisis Produtivas.

PALOMA PALACIO

Paloma Palacio é graduada em Comunicação Social com habilitação em Rádio e TV e mestranda em Comunicação e Cultura pela UFRJ, onde desenvolve pesquisa em documentário brasileiro contempoâneo. Cursou por um ano Direção Cinematográfica da Escola de Cinema Darcy Ribeiro. Dirigiu o curta Preciosidade (2019) com Yuri Alves, inspirado no conto homônimo de Clarice Lispector.

Tem experiência em assistência de direção (curta Contrassenso e websérie DROPS Serimaníacos), continuidade (curtas Alforria e Lençol de Inverno), fotografia (curtas Mercadoria e A Contadora de Histórias), produção (curta O Poste, selecionado pelo edital Elipse 2017, e o programa musical para internet, Ecosessions). Trabalha atualmente como assistente de montagem e produção na produtora Crisis Produtivas. Faz parte do coletivo artístico Cinestesia Coletiva.